Prefeitura de Canguaretama

Telefones:
84 3241-1901 | 3241-1902

Notícias



Audiencia-comandante
Publicado em: 29 de janeiro de 2014

Prefeitura assume reforma do posto de Piquirí e pleiteia mais efetivo para município

Em razão do avanço do problema da falta de segurança pública no estado, que também atinge o município de Canguaretama, a prefeita Fátima Marinho se reuniu com o comandante geral da Companhia de Polícia Militar de Canguaretama, Capitão Luiz Carlos. O encontro teve como objetivo discutir possíveis soluções para dar mais proteção à população. A reforma do posto de Piquiri, que foi assumida pela Prefeitura Municipal, foi uma das estratégias pensadas.

Segundo o Capitão, o Governo do Estado, que é o responsável pela contratação do efetivo, por enquanto, não tem previsão de aumentar o número de policiais no Rio Grande do Norte. “Desde 2005 não é aberto concurso público para o cargo. Hoje, o RN já tem um deficit de 4.066 policiais militares. Em virtude disso, todos os municípios do estado são prejudicados, temos que nos desdobrar para prestar o serviço”, desabafa o Capitão.  E complementa, “a solução que podemos colocar em prática agora, é a transferência de alguns policiais do posto base de Canguaretama para Piquirí. Hoje inclusive, já temos uma viatura fazendo a ronda no distrito”.

Em contrapartida, a Prefeitura Municipal de Canguaretama se comprometeu em reformar o posto de Piquirí, mesmo sendo uma responsabilidade do Estado, dando melhores condições de trabalho e estrutura ao efetivo, como também voltar a pleitear essas questões com a Secretaria de Segurança do Estado, a quem é atribuída constitucionalmente o comando da segurança pública. “Nós não estamos de braços cruzados. Pelo contrário, já tínhamos levado essas demandas ao comandante da PM do RN, Coronel Araújo, que enviou armamentos, munições e coletes aos postos do município. Mas, com essa situação vamos marcar um novo encontro e saber que medidas podem ser viabilizadas por parte do Governo”.

Em 2013 o Instituto Técnico de Polícia do Rio Grande do Norte (ITEP-RN) registrou 1636 homícidios no estado.